MAÇONS - ILLUMINATIS - JESUÍTAS e Illuminati: os soldados da Nova Ordem - Ronald Bernard - Alta Finança - Revelações Chocantes

Clique aqui para comentar esta publicação


A ORDEM EUROPEIA DA ILUMINAÇÃO




O último volume de Barruel, o mais formidável de todos, foi dedicado por seu autor à forja do último elo de sua cadeia: a coalescência dos conspiradores filósofos, maçons e Iluminati nos jacobinos


Para estabelecer uma conexão entre os maçons "iluminados" e os "autores e promotores imediatos da Revolução Francesa", ou seja , os jacobinos, Barruel (Barruel, Abade de (1741-1820). Escritor contra-revolucionário, crítico do jacobinismo e da maçonaria.) recorreram às invenções familiares do reaparecimento dos Illuminati da Baviera após a sua supressão, a ascensão e corrupção da influência da União alemã, essa "modificação traiçoeira das escolas Minerval de Weishaupt ", em particular, a pretendida missão de Bode e Von Busche a Paris. 

Com respeito a esta última invenção, não mais digna de nosso comentário do que os outros, exceto pelo fato de que deveria suprir o ponto de contato direto entre os conspiradores e a Revolução Francesa, Barruel foi obrigado a admitir que ele não conseguiu colocar antes de seus leitores evidenciar o caráter preciso das negociações que ocorreram entre a deputação de Berlim e os estabelecimentos franceses:  "fatos" teriam que ser autorizados a falar por si mesmos. 

Esses "fatos" eram como os seguintes: as pousadas de Paris foram rapidamente convertidas em clubes, com comitês reguladores e comitês políticos; as resoluções dos comitês reguladores foram comunicadas através do comitê de correspondência do Grande Oriente aos chefes das pousadas maçônicas espalhadas por toda a França. 

O dia da insurreição geral foi assim fixado em 14 de julho de 1789; no dia fatal que as habitações foram dissolvidas, e os jacobinos, de repente, tirando suas roupas de sigilo e hipocrisia, surgiram à luz do dia.

"Vernon [L.] Stauffer, Nova Inglaterra e Illuminati da Baviera. Estudos em História, Economia e Direito Político, editados pela Faculdade de Ciências Políticas da Universidade de Columbia. Volume LXXXII, Número 1. Número inteiro 191. Capítulo III, pp. 142-228. Nova York: The Columbia University Press, Longmans, Green & Co., Agentes. Londres: PS King & Son, Ltd., 1918. (Dean e Professor do Novo Testamento e História da Igreja, Hiram College) 374 páginas.

Trecho extraído de: http://freemasonry.bcy.ca/anti-masonry/stauffer.html

Adam Weishaupt

Adam Weishaupt (Ingolstadt, 6 de fevereiro de 1748 — Gota, 18 de novembro de 1830), professor de Direito Canônico na Universidade de Ingolstadt, famoso por fundar a "Ordem dos Perfeitos" mais conhecida como Illuminati. Ensinava que existia uma iluminação racional, fora e acima da fé, acessível a qualquer pessoa, e poderia levar a uma maior perfeição.

Criador dos Illuminatis
Weishaupt começou sua educação formal na idade de sete anos em uma escola jesuíta. Estudou direitoeconomiapolíticahistória e correntes como o gnosticismo e a filosofia da Maçonaria recente. Mais tarde, se matriculou na Universidade de Ingolstadt e formou-se em 1768 aos 20 anos de idade com um doutorado de direito.

Alguns autores defendem que no ano de 1771 conheceu um comerciante dinamarquês chamado Franz Kolmer, que o introduziu às práticas mágicas do Egito e as doutrinas maniqueístas anti-religiosas, provocando na mente do jovem Weishaupt um espírito anarquista e de pouca tolerância para a religião.

Em 1772, se tornou professor de direito civil e canônico na Universidade de Ingolstadt. Muito rapidamente a concepção liberal de Weishaupt entrou em conflito com os jesuítas, no entanto, pela dissolução da Companhia de Jesus pelo Papa Clemente XIV em 1773, Weishaupt se tornou reitor da Faculdade de Direito da Universidade, uma posição que era realizada exclusivamente pelos jesuítas até aquele momento. 
No ano seguinte, casou-se com Afra Sausenhofer de Eichstätt sem a aprovação de Ickstadt.

Fundador dos Illuminati

Ao mesmo tempo, porém, quando não estava a fim de fazer o jogo e abusar das sociedades secretas, eu planejava fazer uso dessa mania humana para um objetivo real e digno, para o benefício das pessoas. Eu queria fazer o que os chefes das autoridades eclesiásticas e seculares deveriam ter feito, em virtude de seus cargos ...
Decidido a fundar sua própria ordem, em 1 de maio de 1776, Weishaupt a nomeou a "Ordem dos Perfectibilistas" adotando o codinome de "Irmão Spartacus", alegando ser um libertador da consciência humana, arrebatando o homem de dogmas e religiões que os escravizavam. Embora a Ordem não fosse igualitária ou democrática, sua missão era a abolição de todos os governos monárquicos e religiões de Estado na Europa e suas colônias.
A associação era uma rede bem elaborada de espiões e contra espiões. Cada célula isolada de iniciados relatava a um superior, a quem não conhecia, uma estrutura partidária que foi efetivamente adotada por alguns grupos posteriormente.
Ele escreveu: Eu não trouxe o deísmo a Bavaria mais do que em Roma. Achei isso aqui, em grande vigor, mais abundante do que em qualquer dos estados vizinhos protestantes. Tenho orgulho de ser conhecido pelo mundo como o fundador dos Illuminati. (sem fonte comprobatória)
Decepcionado com os poucos membros com que contava sua ordem, procurou a ajuda de um de seus seguidores, o barãoprotestante Adolph von Knigge (Philos), que deu um impulso para a sociedade, vindo a criar lojas na AlemanhaFrançaÁustriaItáliaSuíça e Rússia.
Weishaupt foi iniciado na Loja Maçônica Theodor zum guten Rath, em Munique em 1777. Seu projeto como iniciado era de iluminação, iluminando a compreensão pelo sol da razão, que irá dissipar as nuvens da superstição e do preconceito. Assim era sua reforma desejada. Logo tinha desenvolvido mistérios gnósticos de sua autoria, com o objetivo de "aperfeiçoamento" da natureza humana através da reeducação para conseguir um estado comunal com a natureza, liberto de governo e das religiões organizadas. Ele começou a trabalhar para integrar seu sistema de Iluminismo com a Maçonaria.
Suas preocupações ideológicas o levaram a aderir à Maçonaria, na tentativa de usa-la para seus fins. Basicamente, seus fins eram transformar a Maçonaria em algo além do que simples encontros sociais. O racionalismo radical de Weishaupt e seu vocabulário não era susceptível de ter êxito naquele momento. Escritos que foram interceptados em 1784, foram interpretados como sedicioso, e a sociedade foi proibida pelo governo de Karl Theodor, Eleitor da Baviera, em 1784.
Em 22 de junho de 1784, as autoridades políticas e religiosas da Baviera, deram ordens para perseguir os membros dos Illuminati. Desbaratada sua sociedade, Weishaupt e sua família fugiram para Gota, na Saxónia. Foram perseguidos já que foi encontrada uma documentação na casa de Weishaupt que planejava dominar todas as facetas da Maçonaria, para derrubar as monarquias da Europa e destruir a Igreja Católica com os mesmos métodos usados pelos jesuítas para se defender dos protestantes.

Exílio

Recebeu o apoio do duque Ernesto II de Saxe-Gota-Altemburgo (1745-1804), e viveu em Gota escrevendo uma série de obras sobre o Iluminismo, incluindo Um histórico completo da perseguição dos Illuminati da Baviera (1785), Uma imagem do Iluminismo (1786), Um pedido de desculpas para os Illuminati (1786), e Sistema melhorado de Luzes (1787). Adam Weishaupt morreu em Gota em 18 de Novembro de 1830, renegando sua fé católica em seu leito de morte.[1][2][3][4]

Legado em sociedades secretas[editar | editar código-fonte]


Adam Weishaupt.
Provavelmente a figura de Adam Weishaupt esta junto com as de Hiram Abiff e de Jacques DeMolay(famoso mártir da Ordem DeMolay), uma das três mais representativas na história das sociedades secretas.
Adam Weishaupt foi um dos primeiros maçons a abordar questões religiosas e políticas dentro das lojas, razão lhe rendeu muitos inimigos dentro da Maçonaria, incluindo os mais altos organismos internacionais maçônicos de então. Talvez esse fato seja a causa de que seu nome não aparecer na lista das grandes celebridades que fizeram parte desta sociedade.
Weishaupt é visto de diferentes perspectivas pelos historiadores, alguns argumentam que era uma pessoa obstinada que carecia de faculdades mentais, outros que criou sua sociedade para salvar a sua cadeira, enquanto alguns vêem como uma pessoa que amava os jesuítas e queria que a sobrevivência destes pelos Illuminati. No entanto, é considerado por muitos, com ou sem razão, como um dos fundadores do anarquismo e da conspiração maçônica que lançou as bases dos movimentos políticos que levaram à origem da independência dos Estados Unidos, a Revolução Francesa e a emancipação em muitas colônias européias. Da mesma forma, Weishaupt é considerado como um dos maiores expoentes do ateísmo, e, de acordo com o escritor John Robinson, como o autor da maior conspiração de todos os tempos.

Obras

Sobre os Illuminatis
  • (1786) Apologie der Illuminaten, ISBN 978-3-7448-1853-7.
  • (1786) Vollständige Geschichte der Verfolgung der Illuminaten en Bayern.
  • (1786) Schilderung der Illuminaten.
  • (1787) Einleitung-zumeiner Apologie.
  • (1787) [Einige Originalschriften des Illuminatenordens ...]
  • (1787) [ Nachtrage von weitern Originalschriften Google Books
  • (1787) Kurze Rechtfertigung-meiner Absichten.
  • (1787) Nachtrag zur Rechtfertigung-meiner Absichten.
  • (1787) la des Übels de Apologie tiu de des Mißvergnügens und.
  • (1787) Das Verbesserte System der Illuminaten.
  • (1788) Der äkte Illuminat, oderjxetkubo-wahren, unverbesserten Rituale der Illuminaten.
  • (1795) Pythagoras , oder Betrachtungen-überjxetkubo-geheime Welt- und Regierungskunst.
Obras filosóficas
  • (1775) De Lapsu Academiarum Commentatio Politica.
  • (1786) Überjxetkubo Schrecken des Todes - eine Filosofiskerede.
  • (franca) Discours Philosophique-Sur Les Frayeurs de la Mort (1788). Gallica
  • (1786) Über Materialismus und Idealismus. Torino
  • (1788) Geschichte der Vervollkommnung des menskliken Geschlechts.
  • (1788) Überjxetkubo Gründe und Gewißheit der Menschlichen Erkenntniß.
  • (1788) Überjxetkubo Kantischen Anschauungen und Erscheinungen.
  • (1788) Zweifel-überjxetkubo Kantischen Begriffe tiu de von Zeit und Raum.
  • (1793) Über Wahrheit und sittlike Vollkommenheit.
  • (1794) Überjxetkubo Lehre von nesto Gründen und Ursachen pli tute Dinge.
  • (1794) Überjxetkubo Selbsterkenntnis, ihre Hindernisse und Vorteile.
  • (1797) Überjxetkubo Zwecke-oder Finalursachen.
  • (1802) Überjxetkubo Hindernisse der baierisken Industrie und Bevölkerung.
  • (1804) Die Leuchte des Diogenes.
  • (angla) Diogenes Lamp (Tr. Amelia Gill) enkondukis de Sir Mark Bruback elektita fare de la Framasona Libro Klubo por esti gxia publikigita laboro por 2008-a (Ed. Andrew Swanlund).
  • (1817) Überjxetkubo Staats-Ausgaben und Auflagen. Google Books
  • (1818) Über das Besteuerungs-tiu de System.

Notas

  • b co d Allgemeine Deutsche Biographie Vol. 41, p. 539.
  • b co Engel, Leopold. Geschichte des Illuminaten-tiu de ordens. Berlino: H. Bermühler Verlag, 1906.
  • b tiu de van Dülmen, Rikardo. Der Geheimbund der Illuminaten. Stuttgart: Frommann-Holzboog, 1975.
  • b Stauffer, Vernon. Nov-Anglio kaj la bavara Illuminati. Columbia universitato, 1918.
  • b Engel 22.
  • Allgemeine Deutsche Biographie Vol. 13, pp. 740-741.
  • Freninger, Franz Xaver, ed. Das Matrikelbuch der Universitaet Ingolstadt-Landshut-München. München: A. Eichleiter, 1872-a 31.
  • Hartmann, Peter Claus. Bayerns Weg en jxetkubo Gegenwart. Regensburg: Pustet, 1989-a 262-a Ankaux, Bauerreiss, Romuald. Kirchengeschichte Bayerns. Vol. 7. St. Ottilien: EOS Verlag, 1970-a 405.
  • Freninger 47.
  • Engel 25-28.
  • Freninger 32.
  • Engel 31.
  • Engel 33. Ankaux, Allgemeine Deutsche Biographie Vol. 41, p. 540.
  • Engel 61-62.
  • Allgemeine Deutsche Biographie Vol. 6, pp. 595-597.
  • Beiser, Frederick C. La Sorto de Kialo. Harvard University Press, 1987. 186-88.
  • Schneider, Heinrich. Sercxado de Misteroj. Represajxo. Whitefish, MT: Kessinger Publishing, 2005. 24. ISBN 1-4191-8214-5
  • George Washington - Letero al la Honorinda G. W. Snyder (24 oktobro 1798)
  • b " Tomaso-Jefferson al tiu de Reverend James Madison, januaro 31, 1800, La Tomaso Jefferson Paperoj (amerika Memoro de la Biblioteko de Kongreso) " . Elsxutita 2007-04-08.

Referências

  1. ↑ Ir para:a b c d Allgemeine Deutsche Biographie Vol. 41, p. 539.
  2. ↑ Ir para:a b Engel, Leopold. Geschichte des Illuminaten-ordens. Berlin: H. Bermühler Verlag, 1906.
  3. ↑ Ir para:a b van Dülmen, Richard. Der Geheimbund der Illuminaten. Stuttgart: Frommann-Holzboog, 1975.
  4. ↑ Ir para:a b Stauffer, Vernon. New England and the Bavarian Illuminati. Columbia University, 1918.
  5. ↑ Ir para:a b Engel 22.
  6. Ir para cima Allgemeine Deutsche Biographie Vol. 13, pp. 740–741.
  7. Ir para cima Freninger, Franz Xaver, ed. Das Matrikelbuch der Universitaet Ingolstadt-Landshut-München. München: A. Eichleiter, 1872. 31.
  8. Ir para cima Hartmann, Peter Claus. Bayerns Weg in die Gegenwart. Regensburg: Pustet, 1989. 262. Also, Bauerreiss, Romuald. Kirchengeschichte Bayerns. Vol. 7. St. Ottilien: EOS Verlag, 1970. 405.
  9. Ir para cima Engel 25–28.
  10. Ir para cima Engel 33. Also, Allgemeine Deutsche Biographie Vol. 41, p. 540.
  11. Ir para cima Engel 31.


Trecho extraído de: https://pt.wikipedia.org/wiki/Adam_Weishaupt

A Trilha dos Jesuítas

Quem são os Jesuítas e o que eles querem?

leia aqui




A ORDEM DOS JESUÍTAS E OS ILLUMINATIS. O APOCALIPSE DA BESTA PELO CONTROLE DA NOVA ORDEM MUNDIAL.

Os Jesuítas se constituem em uma Ordem Católica, um Exército da Igreja romana que tem como objetivos, destruir as religiões que não obedecem ao Papa, destruir o judaísmo e todos os dissidentes de Roma considerados hereges, ou seja, os protestantes. Criar uma Nova Ordem Mundial sob a liderança dos Jesuítas e dos illuminatis. Dentro destes objetivos estaria também à construção do templo de Salomão de onde o Papa de Roma governaria o mundo através do Papa Negro, o Líder da Ordem dos Jesuítas.

O Protocolo dos Sábios de Sião diz: “Nosso governo será guardado por uma guarda quase imperceptível”. A Ordem dos Jesuítas é presidida pelo Papa e existe há mais de cinco séculos. Os jesuítas foram fundamentais na colonização do Brasil e são conhecidos como os soldados do Papa. Os Jesuítas chegaram ao Brasil em 1549 desembarcando em Salvador na Bahia. Anos depois já estavam em São Vicente, São Paulo, subindo a Serra do Mar em direção ao Planalto paulista.

Poderosa, a Ordem dos Jesuítas despertou a ira de outras companhias e de Reis do século 18. Por pressão deles, a Ordem dos Jesuítas foi dissolvida. Os Jesuítas quase desapareceram por completo no papado conservador de João Paulo II que estava preocupado como envolvimento da Ordem com a Teologia da Libertação. João Paulo II foi perseguido, e apesar da proteção de membros da Opus Dei, uma espécie de “Direita” da Igreja católica, João Paulo II sofreu uma tentativa de assassinato e morreu de forma misteriosa, anos depois.

(Vale lembrar que em dezembro de 2016, o Bispo espanhol Javier Echevarría, um prelado do Opus Dei, morreu assassinado na Espanha. A imprensa mundial inventou uma infecção pulmonar para justificar a morte do Bispo. No entanto, Putin e os Russos disseram que Echevarria, de 84 anos, foi assassinado a tiros. Echevarría era um conservador dos dogmas da Igreja e um inimigo do atual Papa Francisco. O Bispo da Opus Dei não compactuava com a infiltração do marxismo no Vaticano e nem nas declarações polêmicas do Papa Francisco à cerca da Bíblia e das Escrituras Sagradas.

Mas em 2008, o Papa, Bento XVI, reconheceu que não poderia abrir mão do exército de quase 20 mil Jesuítas. Dois dias antes de pedir renúncia do cargo, Bento XVI nomeou o Cardeal e Jesuíta, Jorge Mario Bergoglio, entitulado como Papa Francisco para a conferência da Cúpula episcopal Latino Americana. Agora é o Exército Jesuíta do Papa que está no Comando da Igreja, sob controle de Adolfo Nicolás Pachón, o Papa Negro.

O papa negro reside em Roma, na “Igreja de Jesus”, perto do Vaticano, e de lá dá as ordens aos seus subordinados no mundo inteiro para que ajam em nome do Vaticano. Nesta Igreja também funciona a base geral dos Cavaleiros de Malta, a Ordem mais poderosa, depois da Sociedade Jesuíta. Os papas nada podem fazer sem o consentimento do General dos Jesuítas. Os Cavaleiros de Malta são especializados em altos negócios, assassinatos e atos de terrorismo.

O General dos Jesuítas, bem como todos os altos dignitários da Ordem, são feiticeiros luciferianos, que celebram “missas negras”, vestidos e encapuzados de negro, praticando rituais de magia. O Dr. Alberto Rivera, ex-Jesuíta convertido a Jesus Cristo, afirma a mesma coisa em um dos seus livros publicados por J. Chick. Por ter se convertido ao verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo e contado ao mundo os horrores praticados pela Ordem à qual pertencera durante muitos anos, O Dr. Rivera foi perseguido com cinco tentativas de assassinato, tendo falecido (não se sabe se de câncer ou de outra “moléstia’), há cerca de 4 anos, em Oklahoma, USA.

Rivera conta que, após o Concílio Vaticano II, o Papa Negro (que nessa época era o Pe. Pedro Arrupe), explicou o que significava a expressão “Irmãos separados”, dizendo que era: “irmãos separados… para morrer”. Esses “irmãos separados” seriam principalmente os protestantes, os judeus e os ortodoxos, os mais odiados pelo Vaticano. O conselho superior da Ordem é formado por sete homens da alta hierarquia, seis brancos e um negro. Sete é o número da plenitude bíblica e também novaerense, portanto, tinha de ser o número dos líderes da organização jesuíta, como é, também, das empresas de sociedade anônima. Esta Ordem é uma empresa militar anônima a serviço do Vaticano.

O mandato do General Jesuíta é perpétuo, exceto se ele for considerado um “herege”. Os jesuítas que exercem cargos importantes são obrigados a fazer um “pacto de sangue” ao fazerem parte da Ordem. Há uma cumplicidade da Ordem Jesuíta com os Illuminatis e a maçonaria. Ambos praticam orgias e rituais satânicos envolvendo crianças e bebês. Eles se reúnem, bebem sangue das vítimas e as devoram vivas, disse Rivera em seu livro. São adoradores de Satã e adoram Lúcifer como Deus. Adolfo Nicolás, o Papa Negro é homossexual, é comunista e defensor do aborto e da destruição familiar. A Ordem dos Jesuítas seguem as mesmas metas dos Illuminatis, do Clube do Inferno e da maçonaria.

A Ordem dos Jesuítas, conjuntamente com os Illuminati, estaria também por trás do islã e por trás do controle e do financiamento do terrorismo, do Estado Islâmico e da morte de cristãos na Síria. O Vaticano foi a favor da imigração de muçulmanos para vários países da Europa, mas não disse uma palavra em defesa dos cristãos assassinados na Síria. Armas, dinheiro e munição, petróleo e um exército de políticos globalistas comandados pelos Jesuítas e pelos Illuminatis, querem transformar o planeta em um grande campo de batalha. O objetivo é levar o mundo para uma Terceira Guerra Mundial onde metade da população do planeta seria exterminada por mísseis nucleares e armas biológicas. Seria instalada a Lei Marcial em todos os países do mundo e vários inocentes teriam suas casas invadidas, suas famílias destruídas e quase toda população seria fuzilada nas ruas.

Eles estão infiltrados em várias Nações e contam com apoio das treze famílias, dos illuminatis e da maçonaria. Na política se infiltram em partidos e instituições, controlam o Estado e financiam o socialismo usando a ideologia socialista fabiana. Há um pacto macabro contra a humanidade e se não fizermos nada, eles nos matarão e nos eliminarão em nome do Diabo, diz Rivera.

O Papa Negro é, portanto, o General da Ordem dos Jesuítas. Esta ordem foi fundada no século XVI por Ignácio de Loyola para conter os protestantes, teologia reformista religiosa criada por Luthero. A Ordem Jesuíta influência diversos setores da economia mundial, políticas e setores da educação. Irã, Coréia do Norte, Sudão, Cuba e Líbia são os únicos países do mundo que não possuem Banco Central, conforme orientação do Banco Central da Inglaterra, que é controlado pelos Rothschilds, os guardiões do Tesouro do Vaticano.

Esses guardiões antigamente eram chamados de Cavaleiros Templários e hoje se chamam Jesuítas. A Igreja Católica possui hoje, 70 milhões de fiéis nos EUA, contra 250 milhões de protestantes. Enquanto a dívida externa do Brasil é de US$ 1 trilhão de dólares, a americana é de US$ 12 trilhões de dólares, ou seja, ambas são dívidas impagáveis. E quem comanda o Banco Americano e o Federal Reserve são os Rothschilds. Os Rothschilds por sua vez não fazem questão do pagamento destas dívidas, querem apenas o Poder.

Atualmente há nos EUA 25 senadores e 134 deputados católicos formando a maior bancada no Legislativo americano. A Suprema Corte americana têm nove juízes, dos quais, seis são católicos. Esse Poder dos católicos tem como objetivo destruir o poder protestante que fundou os Estados Unidos, ou seja, exterminar a espinha dorsal americana para dominar o mundo. “Estaria o poder do mar (a Besta) e da terra se unindo para governar o mundo?” (apocalipse13).

Em 1929, o ditador italiano Benito Mussolini deu terras para o Papa Pio XI fundador do Estado do Vaticano. O Papa se tornou Rei, apoiou Mussolini e também apoiou o nazismo no holocausto aos judeus, conforme a meta dos Jesuítas. Desde então o Poder político, religioso e econômico do Vaticano se expandiu pelo mundo. Para gerenciar esse Poder Roma intelectualiza e doutrina 200 mil estudantes por ano e mantêm através dos Jesuítas, 20 mil soldados intelectuais que têm como missão a formação de opinião do mundo universitário.

A agenda do Vaticano é destruir os protestantes e o Judaísmo, impor um governo mundial através de um governo único fundado em Jerusalém e pregar o Luciferanismo. “A árvore que viste...Foi vista por toda a terra. Tu cresceste, e te fizeste forte. A tua grandeza cresceu, e chegou até as extremidades da terra, e os reis da terra se prostituíram com ela”. (Apocalispse18:3).

O Ecumenismo é um movimento que visa unir as religiões em uma só religião. Há quase mil anos houve um cisma na Igreja Católica, que originou diversas igrejas chamadas de Igrejas Ortodoxas. Contudo o patriarca Ortodoxo Bartolomeu I foi à posse do Papa Francisco, sinalizando assim, o progresso ecumênico. O poder do Papa refletido no poder de quem o foi saudar no Vaticano. O impulso deste novo pontificado assumiu contornos históricos no diálogo ecumênico, estimulado através da presença do patriarca Bartolomeu de Constantinopla, a liderar a representação da Comunhão Ortodoxa após quase mil anos de cisão entre as Igrejas.

Bartolomeu foi conduzido ao altar durante a celebração religiosa para encontrar com o Bispo de Roma, como Francisco gosta de ser chamado, em um gesto único de coalizão cerimonial.

A infiltração dos jesuítas na maçonaria.

Em 1773, os Jesuítas usaram como fachada o judeu convertido ao cristiamnismo, Adam Weishaupt que criou as sociedades secretas dos illuminati na Baviera para se vingar dos monarcas que os expulsaram de seus países. Os Illuminati Jesuítas se infiltraram nas Lojas Maçônicas da Europa modificando suas doutrinas. Hoje dominam a Maçonaria bem como as casas reais da Europa e de outros países, além do Banco Central da Inglaterra.

Ignácio de Loyola, fundador da Ordem dos Jesuítas em 1534 e foi de fato quem inspirou Adam Weishaupt a fundar a seita Illuminati para conquistar poder político militar e controle absoluto de uma Igreja Mundial para o Papa de Roma. Os Jesuítas constituem a maior ordem religiosa do mundo com cerca de 30 mil membros, 500 universidades e colégios e 200 mil estudantes anuais. Os Jesuítas surgiram para eliminar os que protestavam contra os ensinos da Igreja Católica Apostólica Romana. O lema da Ordem dos Jesuítas é: “Os fins justificam os meios”.

Os illuminatis e os Jesuítas estiveram por trás e comandaram a guerra civil americana, a grande depressão e os grandes desastres que marcaram a história americana. O Presidente Lincoln recusou seu sistema bancário e por isso foi assassinado. Kennedy desafiou as sociedades secretas e também foi assassinado. Planejaram e participaram da primeira e da segunda Guerra Mundial. Participaram do extermínio de 70 mil protestantes na noite de 24 de agosto de 1572, na França. Financiaram e comandaram o holocausto de Judeus e o Nazismo de Hitler.

O objetivo final dos Illuminatis e da Ordem dos Jesuítas é controlar o mundo por meio das sociedades secretas e preparar a chegada do nefasto e maligno General Supremo que governará a terra. “O Poder da Besta é uma Igreja e uma cidade. A mulher prostituta é a grande cidade que reina sobre os reis da terra”. (apocalipse 17/18). A Mulher prostituta é a Igreja Infiel. “Está sentada sobre sete montes”, as sete cabeças da Besta. A prostituta, (a Igreja), está vestida de púrpura e escarlate, e é adornada de ouro e pedras preciosas, e exerce Poder sobre todos os habitantes da terra.

Também lhe fora dado autoridade sobre toda a tribo, povo, língua e Nação. “As águas que viste onde a prostituta se senta, são povos, multidões, Nações e línguas”. A prostituta erradicou três reinos quando subiu ao Poder. Faz guerra com os santos: “Vi a mulher embriagada com o sangue dos santos e com o sangue dos mártires de Jesus”.

Tem um único homem que age e fala por todos. Eis que nestes chifres haviam olhos, como os olhos de homem e uma boca que falava com grande insolência. O soberano deste reino se levanta contra tudo que se chama Deus. “Nenhum, de nenhum modo, vos engane, o homem da iniquidade é revelado, o filho da perdição ao qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus. Ele, é o objeto de culto, a ponto de se assentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus.

O Soberano deste reino se identifica com o número 666. Aquele que tem o entendimento, que calcule o número da Besta, pois é um número de homem e esse número é 666. Fala as arrogâncias e as blasfêmias. Foi lhe dado uma boca que proferia a arrogâncias e as blasfêmias, tentou mudar o calendário e as leis de Deus e cuidará de mudar os tempos e a Lei. Governou por 1.260 anos e lhe foi dado autoridade para agir por 42 meses.

Sua autoridade foi destituída por um poder civil e foi tomada em cativeiro. “Se alguém leva para cativeiro, para cativeiro vai”. Se alguém a matar a espada, necessário que seja morto à espada. (A espada é o poder civil). A Besta foi mortalmente ferida, mas acabará por se recuperar. “Então vi uma destas cabeças como golpeada de morte, mas esta ferida mortal foi curada e toda a terra se maravilhou, seguindo a Besta.

Somente um Poder na história se corresponde a estas profecias do apocalipse. A Igreja Católica Romana. Veja os sinais da Besta e do verdadeiro Anti-Cristo.

1-“É uma igreja e uma cidade”: A Igreja católica Romana e a Cidade-Estado do Vaticano são sinônimos. O “Tratado de Latrão”, realizado entre o Papa Pio XI e Mussolini em 1929, declarou o Vaticano um estado independente e reconheceu a soberania do Papa dentro da cidade de Roma.

Os pactos constituíam de tratados políticos que deram origem a Cidade-Estado do Vaticano e reconheceram soberania total da Santa Sé. A cidade-Estado do Vaticano está assentada sobre sete montes ou sete colinas em Roma, conhecida como a cidade das “sete colinas”. Paladino, Capitólio, o Aventino, Celium, Esquelino, o Viminali e Quirenari, as sete colinas de Roma. O local foi ocupado durante a Idade do Bronze.

2-“Está vestida de Púrpura e escarlate e adornada com ouro e pedras preciosas”. A cor para os Bispos e outros prelados é a cor púrpura, para os cardeais é o escarlate. A Cruz peitoral usada pela elite do vaticano é feita de ouro e adornada de pedras preciosas. Haviam quatro cores determinadas por Deus para serem usadas pelos Sumos Sacerdotes. Ouro, azul, púrpura e carmesim. Disse o Senhor à Moises: “Fala aos filhos de Israel e dize-lhes que nos cantos das suas vestes façam borlas sobre suas gerações. E as borlas em cada canto, presas por um cordão azul. E as borlas vos serão para vendo-as, vos lembreis de todos os mandamentos do Senhor. E os comprais, e não seguireis os desejos do vosso coração, nem dos vossos olhos, após os quais andais adulterando. E santo serás à vosso Deus”.

3-“Exerce autoridade sobre todos os habitantes da terra”: A Santa Sé Apostólica e a Pontifícia Romana possuem a supremacia sobre todo o mundo, sobre o qual não existe autoridade superior. O Papa Gregório e o Vaticano se autodeclaram como diretos herdeiros da comissão ilimitada sobre todas as almas da terra.

4-“Surgiu de uma área densamente povoada com uma diversidade cultural” (Revelações): O Vaticano surgiu do meio de dez tribos, monarquias originais da Europa. Anglo-Saxões da Inglaterra, Germanos da Alemanha, Visigodos da Espanha, Francos da França, Lombardos da Itália, Burgundos da Suíça, Suevos de Portugal, Herolus, Ostrogodos e Vandalus.

5- “Completamente erradicou três reinos quando subiu ao Poder”: A história registra que o papado de Roma eliminou três das dez tribos originais da Europa. Os Vandalus em 454 depois de Cristo, os Herolus em 493 DC e os Ostrogodos em 538 DC. O Imperador católico Zeno preparou um Tratado com os Ostrogodos em 487 ao qual resultou na erradicação do reino Ariano dos Herolus. Outro Imperador católico, Justiniano exterminou os Vandalus Arianos e significantemente quebrou o Poder dos Arianos Ostrogodos. Essa é a representação dos três chifres da Besta profetizadas por Daniel. Não há vestígios de nenhuma linhagem viva destas três tribos, todas foram arrancadas pela raiz, exterminados em nome de Deus.

6-“Faz guerras com os Santos”: Que a igreja de Roma derramou mais sangue inocente do que qualquer outra instituição que tenha existido na humanidade, não será colocada em dúvida por nenhum protestante que possua bons conhecimentos de história. É impossível formar uma ideia completa do enorme número de vítimas, e é quase certo não existir poder de imaginação capaz de compreender adequadamente seu sofrimento. Milhões de inocentes foram torturados, decapitados e esquartejados pela Cruz Católica.

7-“Tem um único homem que fala e age por todos”: O Papa é o único porta voz de toda a Igreja Romana.

8-“O soberano deste reino se levanta contra tudo que se chama Deus”: “Nós detemos nesta terra o lugar de Deus, o todo Poderoso. Temos visto o Papa Francisco desacreditar a existência de Adão e Eva, o Natal e tradições cristãs. Não houve nenhum pronunciamento da Igreja de Roma sobre o holocausto de cristãos na Síria e o avanço do Islâmismo. O Papa Francisco evita falar em nome de Deus, substituindo Deus por palavras do tipo, Fraternidade e compreensão.

9-“O soberano deste reino identifica-se com o número 666”: A tríplice Coroa do Papa tem a inscrição, “Vicarius Filii Dei”, que em latim significa, “O Vigário do Filho de Deus”. O Valor numérico do título blasfêmico é 666.

10-“Fala arrogâncias e blasfêmias”: A sagrada escritura define blasfêmia como: 1)-Afirmam ser Deus na terra. O Papa não é apenas o representante de Jesus Cristo, mas ele é Jesus Cristo, ele mesmo, oculto sob o véu carne, segundo o Vaticano. 2)-Afirmam o poder de perdoar pecados. Esta autoridade judicial irá até mesmo incluir o Poder de “perdoar” pecados. 3)-Perseguir o povo do Altíssimo em nome do Altíssimo. Podemos classificar a inquisição como uma das manchas mais negras dos registros históricos da humanidade.

Alguns historiados afirmam que mais de 100 milhões de pessoas foram mortas e assassinadas pela Igreja Romana durante a “Santa Inquisição”. “Sob o véu de cristianismo a Besta perseguiu e matou os verdadeiros seguidores de Deus e outros que não se conformaram com suas regras”. (Daniel 7:25).

11-“Tentou mudar o calendário e a Lei de Deus”: O Papa é de tão grande autoridade e poder, que pode modificar, explicar ou interpretar as Leis de Divinas. O domingo é uma instituição católica e sua pretensão de observância pode ser defendida somente em princípios católicos. Do início ao fim das Escrituras, não há uma única passagem que justifique a transferência do culto público semanal do último dia da semana, para o primeiro dia. A Igreja Católica declara naturalmente ter sido a mudança do sábado para domingo, um “ato” seu. E o ato é um sinal de sua autoridade eclesiástica.

Essa mudança não foi simplesmente uma troca de dias de culto. Foi uma mudança de calendário. No século 4, Roma adotou um falso calendário pagão e proibiu o calendário “Luni Solar” bíblico. O papado também removeu o segundo mandamento que proíbe a adoração de ídolos e imagens. A fim de manter os Dez mandamentos, o papado dividiu o décimo mandamento em duas partes. O estelionato papal contrariou mais uma vez as Leis de Deus.

12-“Governou por 1.260 anos”: Em 538 DC, o papado trabalhando em conjunto com o governo civil, exterminou com o poder dos Ostrogodos, deixando sua reivindicação de supremacia eclesiástica incontestada. A igreja Romana poderia e pode exercer sua plena autoridade. Em 1798 DC, o General Berthier da França fez sua entrada em Roma e aboliu o governo Papal estabelecendo um governo secular. O Papado governou exatamente 1.260 anos, a partir de 538 DC até 1798.

13-“Sua autoridade foi destituída por um governo civil e foi tomada em cativeiro”: A suprema humilhação da Igreja veio quando Pio VI foi expulso de Roma pelos exércitos franceses em 1798. No ano seguinte Pio VI foi levado cativo pelos franceses e arrastado de volta para a França onde morreu.

14-”Foi mortalmente ferida, mas acabará por se recuperar”: O papado foi mortalmente ferido, o General Berthier aboliu o governo papal. A ferida começa a sarar e o papado revive. Em 1929 foi concedido o soberano estatuto territorial pelo “Tratado de Latrão” ao Vaticano.

FONTES: https://adventismoemfoco.wordpress.com/2012/07/30/conheca-o-papa-negro-chefe-da-ordem-assassina-dos-jesuitas/

https://www.youtube.com/watch?v=DN-X7NcZd8o&feature=share

https://www.youtube.com/watch?v=2MmVQDdHxwU&feature=share

https://www.youtube.com/watch?v=oREh-IP6NRE&feature=share

CURTA NOSSA PÁGINA:https://www.facebook.com/Politicamente-Irado-1397388943838943/?ref=bookmarks

CURTA NOSSO GRUPO:https://www.facebook.com/groups/851548761546071/?ref=bookmarks




Illuminati: os soldados da Nova Ordem

Os iluminados de idéias radicais que se rebelaram contra a Igreja no século 18 e se misturaram à maçonaria para criar a mais poderosa organização subterrânea que já existiu

No livro Anjos e Demônios, de Dan Brown, o professor Robert Langdon faz uma descoberta assustadora. Ao analisar o peito de um físico assassinado, ele vê a marca de uma antiga fraternidade secreta conhecida como Illuminati – a mais poderosa organização subterrânea que já existiu. Seus membros ressurgem das sombras para concluir a batalha contra seu pior inimigo: a Igreja Católica.

Parece mesmo livro de ficção. No entanto, muitos pesquisadores garantem que há algo de verdade nessa história. E vão além, dizendo que os Illuminati estão por aí até hoje e pretendem acabar com as identidades nacionais, destronar os monarcas e estabelecer o que chamam de Nova Ordem Mundial – uma espécie de governo global dominado por meia dúzia de mentes brilhantes. “Graças à fuga de vários membros dos illuminati, começamos a conhecer a existência de um plano infernal que pretende submeter 99% da humanidade aos caprichos malvados de 1%”, diz o escritor e numerólogo americano Robert Goodman, que acaba de lançar na Espanha El Libro Negro de los Illuminati (“O Livro Negro dos Illuminati”, inédito no Brasil).

Os mais perfeitos

Goodman joga no time dos “teóricos da conspiração”, que vêem rastros da antiga irmandade em todo canto – dos atentados do 11 de Setembro à morte de Diana, a princesa de Gales. Outros investigadores são menos alarmistas, mas não deixam de expressar medo. “De todas as sociedades secretas que pesquisei, os Illuminati são de longe a mais vil”, diz a americana Sylvia Browne, autora de As Sociedades Secretas Mais Perversas da História (Prumo, 2008). “Embora 75% do que se diz sobre eles seja especulação, preocupo-me com os outros 25%.”

Ao longo dos séculos, o termo illuminati (“iluminados”, em latim) foi usado para denominar diversas organizações, reais e fictícias. Hoje, ele se refere principalmente aos Illuminati da Baviera, uma sociedade secreta criada na Alemanha pelo filósofo Adam Weinshaupt, no ano de 1776. Weinshaupt foi educado por padres jesuítas, mas tinha uma queda por rituais pagãos e pelo maniqueísmo – uma religião fundada pelo profeta persa Mani, no atual Irã, cujo dogma é dualístico: diz que a luz e a escuridão (Deus e o Diabo) estão em constante disputa para reclamar a alma das pessoas.

“Weinshaupt decidiu formar um corpo de conspiradores para libertar o mundo do que chamava de dominação jesuíta da Igreja em Roma, trazendo de volta a pura fé dos mártires cristãos”, diz Sylvia. “Foi assim que ele fundou a Sociedade dos Mais Perfeitos, nome que mudou para Illuminati (na sua tradução, os ‘intelectualmente inspirados’). Os 5 membros originais foram escolhidos entre os alunos da Universidade de Ingolstadt, onde ele ensinava direito canônico.”

Os pupilos tinham de jurar obediência à organização, que se dividia em 3 categorias. A mais baixa, Berçário, incluía os níveis Preparação, Noviço, Minerval e Illuminatus Menor. Depois vinha a Maçonaria, com os graus Illuminatus Major e Illuminatus Dirigens. Já a mais alta, Mistérios, englobava os graus Presbítero, Regente, Magus e Rex – o supremo.

Nas reuniões do grupo, Weinshaupt atendia pelo nome de Spartacus e transmitia aos alunos ensinamentos proibidos pelo clero. Embora alguns pesquisadores digam que ele conseguiu ingressar na maçonaria, ninguém parece ter provas de que os maçons apoiaram suas idéias radicais. Certo é que o grupo de 5 iniciados se expandiu pela Alemanha, despertou a desconfiança do governo e virou alvo de intensa repressão. Tanto que Weinshaupt precisou fugir do país em 1784. Para muitos, foi o fim dos Illuminati. Outros acreditam que o grupo continuou a operar na clandestinidade, defendendo ideologias como o anarquismo e o comunismo. Assim, estariam por trás da Revolução Francesa, da Revolução Russa e do nascimento dos EUA.

Governo global

Segundo a turma da conspiração, a influência dos Illuminati nos EUA foi tamanha que vários de seus símbolos estão estampados na nota de US$ 1 (leia mais no quadro acima). “Eles usam sinais para transmitir informação entre si. O presidente Roosevelt, maçom de grau 33, aproveitou o desenho na nota para incluir toda essa informação como pista para novos projetos dos Illuminati”, diz Goodman. “Um deles seria a 2ª Guerra Mundial, uma espécie de ensaio geral da Nova Ordem.”

Para alguns pesquisadores, grupos herdeiros dos Illuminati hoje manejam as finanças, a imprensa e a política internacionais. Entre essas organizações estariam sociedades secretas como a “Crânio e Ossos” (Skull and Bones), uma fraternidade dos estudantes da Universidade Yale, e o clube Bilderberg, que reúne políticos, empresários, banqueiros e barões da comunicação (leia mais nas reportagens das págs. 60 e 62). “Acredita-se que eles querem um único governo global”, diz a pesquisadora espanhola Cristina Martin, autora do livro El Club Bilderberg (sem tradução para o português). “Um mundo com uma só moeda, um só exército e uma só religião.”

Os códigos da verdinha
Supostos símbolos dos Illuminati escondidos na nota de US$ 1
Especialistas dizem que os Illuminati deixaram várias pistas de sua influência sobre a sociedade americana na nota de US$ 1. No verso, há uma pirâmide cujo cume representa a elite da humanidade, esclarecida pelo “olho que tudo vê” – um símbolo emprestado de outra sociedade secreta, a maçonaria. A base da pirâmide é cega e feita de tijolos idênticos, que representam a população. A inscrição em latim Novus Ordo Seclorum (“Nova Ordem dos Séculos”) alude ao grande projeto dos Illuminati. O número 13, utilizado nos rituais do grupo, aparece em vários lugares: nas estrelas sobre a águia, nas flechas que ela segura com uma das patas, nos frutos e folhas do ramo que ela segura com a outra, nas listras verticais do escudo à frente da águia e nos 13 andares da pirâmide. “Precisamos de lupa para ver outro detalhe na frente da nota: uma minúscula coruja, símbolo da fraternidade, que aparece no canto superior direito”, diz o jornalista espanhol Santiago Camacho, autor de La Conspiracion de los Illuminati (“A Conspiração dos Illuminati”, inédito no Brasil).

Onde estão as pistas

1. Olho que tudo vê

2. Pirâmide de tijolos iguais

3. Inscrição Novus Ordo Seclorum

4. 13 estrelas

5. 13 frutos e folhas

6. 13 listras verticais

7. 13 flechas

8. Coruja

Para saber mais
• El Libro Negro de los Illuminati

Robert Goodmam, Ediciones Hermetica, 2008 (em espanhol).

Publicado em 31 out 2008, 

Texto Eduardo Szklarz

Extraído de: https://super.abril.com.br/cultura/illuminati-os-soldados-da-nova-ordem/



leia também: Os gregos o chamavam de Trismegisto, significando que esse mestre dominava os três graus do Conhecimento: os níveis do Aprendiz, do Companheiro e do Mestre dentro da simbologia maçônica; e as três Montanhas – Iniciação, da Ressurreição e Ascensão – entre os gnósticos. Já os romanos o chamavam de Mercurius ter Maxinus.

Hermes Trismegisto é mencionado primordialmente na literatura ocultista como o maior de todos os sábios egípcios, o grande criador da Alquimia, além de desenvolver um profundo sistema de crenças metafísicas que hoje é conhecido como Hermética.

Para alguns pensadores medievais, Hermes Trismegisto foi um profeta pagão que anunciou o advento do cristianismo. E segundo o Islã, esse mestre era o próprio profeta Ídris (Enoch em árabe), mencionado diversas vezes no Alcorão e que viu Deus face a face graças à sua santidade.

Esse mestre, segundo Clemente de Alexandria, escreveu 42 livros sobre a simbologia e os fundamentos alquímicos, os quais os grandes alquimistas medievais árabes e, posteriormente, europeus, estudaram e estabeleceram uma didática característica.

Continue lendo aqui: http://seresdeluz.portaldosanjos.net/2017/11/hermes-trismegisto-leis-hermeticas.html

  • Por que o presidente John F. Kennedy e a atriz Grace Kelly foram mortos?
  • quem criou as Nações Unidas?
  • quem controla os dois principais partidos políticos dos EUA?
  • como os Rothschild inventaram e controlam o Israel moderno?
  • quem secretamente fundou falsas religiões como as Testemunhas de Jeová?
Acesse aqui: http://www.bibliotecapleyades.net/bloodlines/

Como o grupo Bilderberg está conectado a tudo no mundo - 




Leia aqui: http://jornalcelestial.portaldosanjos.net/2017/04/ronald-bernard-alta-financa-revelacoes.html



Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário