Escândalo da Merck: uma ex-executiva - Brandy Vaughan - confessou tudo

Clique aqui para comentar esta publicação



 (vídeo em francês e inglês)


Na manifestação em favor da ‘liberdade vacinal’ em 9 de setembro de 2017 em Paris, conhecemos Brandy Vaughan, ex-executiva de alto nível da Merck, uma das empresas farmacêuticas mais poderosas do mundo, e ela saiu dali depois que descobriu que o Vioxx, medicamento que eles ajudaram a comercializar, acabou provocando a morte de várias centenas de milhares de pacientes em todo o mundo.


Entrevista:

Você afirma que a Merck estava plenamente consciente do perigo do Vioxx e que a empresa conscientemente mascarou esses dados de letalidade, você confirma isso hoje?

Você diz que as vacinas são menos testadas do que as drogas antes de serem colocadas no mercado?

O presidente Trump prometeu uma investigação federal em torno do suposto vínculo entre o autismo regressivo e a vacinação precoce da MMR, como está hoje?

Os EUA estão lidando com uma controvérsia científica que está no auge da discussão - a pertinência de uma vacinação contra a varicela (catapora) -, a França está temporariamente poupada, o que você acha?


******


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário