UM COMETA NO CÉU EM DEZEMBRO

Clique aqui para comentar esta publicação




UM COMETA NO CÉU EM DEZEMBRO


Este final de ano promete um belo e raro espetáculo celeste: a passagem de um cometa na madrugada ... Se ainda é muito cedo para prever se o cometa Catalina será muito brilhante, já é certo que ele será visível com binóculos, causando sensação nas fotografias que astrônomos amadores irão tirar, e, sem dúvida, perceptível a olho nu em um céu de inverno (verão, no hemisfério sul) brilhante ...



O cometa C/2013 US10 Catalina foi descoberto em outubro de 2013 no observatório Catalina, em Tucson, no Arizona. Desde então, ele se aproxima do Sol e já foi estudado pelos astrônomos ao longo de 2014 e 2015.




Invisível durante algumas semanas ao passar perto do Sol em 15 de novembro, a 122 milhões de quilômetros de distância, o cometa Catalina reapareceu há alguns dias no leste, pouco antes do nascer do sol. Elevando-se desde então gradativamente acima do horizonte, ele está se afastando da nossa estrela muito brilhante e começa a ser visível na constelação de Virgem. Durante todo o mês de dezembro ele vai continuar se afastando do Sol, aproximando-se da Terra com o seu brilho máximo, e, esperamos, com uma boa visibilidade a olho nu, sobrevindo no final do ano ou no início de 2016. O cometa, presente muito alto no céu, nos confins das constelações de Lyra e da Ursa Maior, estará mais próximo da Terra em 17 de janeiro de 2016, a cerca de 108 milhões de quilômetros.


Hoje, o cometa Catalina está revelando duas caudas de gás e poeira, que devem se ampliar em milhões de quilômetros nas próximas semanas.




Será preciso aproveitar o espetáculo, pois nós jamais veremos o cometa Catalina de novo. Ele se “desprendeu” da nuvem de Oort, um imenso reservatório de cometas situado a um ano-luz da Terra, existindo há centenas de milhares de anos, e ele só está passando. Os astrônomos calcularam que, de fato, a sua velocidade no momento da passagem perto da nossa estrela - mais de 46 quilômetros por segundo! - era suficiente para lançá-lo no sistema solar. Dentro de dezenas de milhares de anos, o cometa finalmente vai escapar da atração solar e ele será levado definitivamente ao espaço interestelar.


******

Texto: Serge Brunier

Fonte:

***

Tradução e postagem: Portal dos Anjos e das Estrelas da Luz

******



Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário