1

OBJETOS ARQUEOLÓGICOS DE ORIGEM ASTECA ENCONTRADOS EM OJUELOS DE JALISCO, NO MÉXICO

Clique aqui para comentar esta publicação



Objetos arqueológicos de origem Asteca encontrados em Ojuelos de Jalisco, no México
 “A existência de civilizações que desapareceram, a existência da presença dessas forças extraterrestres em meio a essas civilizações que desapareceram, será certamente a maior das revelações que a humanidade terá que lidar. Os vestígios foram camuflados por aqueles que detêm o poder, mas isso terminou.”  ARCANJO JOFIEL (02.01.2008) Autres Dimensions
 Os Astecas chegaram muito depois dos Maias. O governo mexicano concordou em revelar ao público vários objetos arqueológicos que permaneceram ocultos por décadas, desde que foram descobertos.
Um capacete em forma de cabeça de alienígena, cenas gravadas na pedra, em tábuas de ouro e prata, nas quais se pode reconhecer detalhes gravados do que parecem ser astronautas viajando em naves espaciais junto com outras naves. Também se pode observar cometas e planeta. 
Vista frontal do capacete:
 Vista lateral do capacete:
 Os Mexicas ou Astecas eram um povo da cultura Nahuatl que existiu na área da Mesoamérica do século XII ao século XVI. Estas pessoas chamavam-se a si mesmas de Mexicas (pronunciado meshicas) ou Tenochcas (habitantes de Tenochtitlan). A palavra asteca significa ‘proveniente de Aztlán’ e era o seu nome tribal. Em apenas 70 anos, seriam proprietários do maior Império que tinha existido na Mesoamérica.

Uma cultura perdida e até agora nunca vista. São objetos cheios de detalhes da vida destes personagens da nossa remota história distante e esquecida, que até agora tinha ficado escondida.

Vista frontal do objeto arqueológico. 
Vista posterior do mesmo objeto. 
Várias famílias da cidade de Ojuelos na província de Jalisco, no México, têm colecionado, há cerca de 50-60 anos, um total de 400 objetos arqueológicos extraordinários, com o sonho de poder um dia abrir o seu próprio museu, e divulgar ao público estes objetos.


A seguir, alguns dos 400 objetos achados no México:
 

Outros objetos de interesse encontrados, alguns com pedras preciosas, esculpidos em prata e ouro:
 
 Gravuras, esculturas, anéis, pingentes. Tudo parece indicar que esta antiga cultura americana teve contato com criaturas de olhos alongados que conviveram com eles ao longo do tempo e os representaram com suas naves no céu. As mesmas figuras alienígenas que muitos contataram dizem tê-los visto hoje em dia. Ou pelo menos é o que parece. 
Conclusões da análise da cientista Maria Luisa Trujillo de dois dos objetos encontrados:
 Com base exclusivamente na interpretação da única coisa que nós temos, a análise química, podemos inferir que a pessoa que elaborou as peças não conhecia o processo de coberturas e esmaltes como é agora conhecido, já que as características não coincidem 100% com algum tipo de esmalte da atualidade, poderíamos pensar que usaram na composição princípios da cerâmica grês, mas a uma temperatura mais baixa que muda completamente o acabamento.
As coberturas ou esmaltes grês dão bons resultados com atmosferas oxidantes ou redutoras, geralmente utilizando ao iniciar uma atmosfera redutora e, no final, uma atmosfera neutra ou oxidante; nas peças avaliadas foi utilizada atmosfera oxidante.

****** 
 *** 
Tradução para o português: Zulma Peixinho

******

Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

Um comentário:

  1. gostei muito do artigo ,gostaria de saber se podem informar Alguns dados sobre um artefato arquiologico para concluir um trabalho de " TCC " por e-mail :[email protected]

    ResponderExcluir