AURORAS ELÉTRICAS: O campo magnético da Terra ainda está reverberando depois de ser antigido pela EMC de 14 de Julho

Clique aqui para comentar esta publicação


AURORAS ELÉTRICAS: O campo magnético da Terra ainda está reverberando depois de ser antingido pela CME de 14 de Julho. Esta manhã, 17 de julho, às 1:00 am CDT, Shawn Malone testemunhou mais uma das réplicas do Lago Superior.


"Meu cachorro odeia relâmpago e me despertou a 01:00," diz Malone. "Eu peguei um show de luzes duplo: um temporal isolado atravessando o Lago Superior, mais o brilho intenso das luzes do norte acima das nuvens, impressionante!"

As chances de mais auroras esta noite são baixas conforme o campo geomagnético continua a se estabelecer. Durante o pico da tela em 14 a 16 de julho, Auroras boreais surgiram nos Estados Unidos até o sul de Oregon, California, Colorado, Missouri, Utah,Wisconsin, Iowa, Minnesota, Wyoming, Washington, Illinois, Kansas, South Dakota,Nebraska, Michigan and Arkansas. Visite a nossa galeria aurora de um conjunto completo de imagens: Realtime Aurora Photo Gallery

A FONTE DA TELA: Grandes manchas solares AR1520, a fonte da chama-X , que instigou auroras deste fim de semana, pode atrair observadores, mesmo sem explodir. Durante um momento de tranquilidade ontem na França, mostrou-se ao pôr do sol:


Fotógrafo Vegastar Carpentier tirou a foto em 15 de julho, com vista para uma ilha perto da costa de Marselha.

A mancha solar gigflaresante tem um campo magnético beta-gamma-delta que abriga mais de energia para classe-X de explosão solar. As probabilidades de uma erupção geoefetivas estão diminuindo, No entanto, como a mancha se volta para Terra. NOAA meteorologistas estimam uma chance de 40% de explosão de classe M e 15% de classe X durante as próximas 24 horas.

Tempo Real Manchas Solares Galeria de Fotos
Tempo Real Espaço Galeria


Explosão - Movimento lento: Mancha solar complexa AR1520-1521 irrompeu em 17 de julho de 17h15 UT. A explosão M1-class desdobrada lentamente ao longo de um período de horas. As explosões lentas muitas vezes produzem CMEs (Ejeção de Massa Coronal – em inglês: CME), e esta não foi exceção; SOHO registrou a nuvem luminosa e massiva (imagem abaixo). 


De acordo com uma previsão de pista preparadas por analistas do Laboratório de Clima Espacial Goddard, a CME vai atingir Vênus em 19 de julho e poderia desferir um golpe olhando para a Terra em 20 de julho. 

Extraído de: http://www.spaceweather.com/
Traduzido por Andrea Cortiano
via: http://portaldosanjos.ning.com

Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário