Tufão se aproxima do Japão e 1,3 milhão de pessoas deixam casas

Clique aqui para comentar esta publicação


TÓQUIO (Reuters) - Mais de 1,3 milhão de pessoas foram aconselhadas a deixarem suas casas nesta terça-feira com a aproximação do tufão Roke ao Japão, que ameaça atingir a cidade industrial de Nagoya com fortes chuvas e deslizamentos de terra.

Em Nagoya, cidade localizada na província de Aichi, na região central do Japão, cerca de 1,1 milhão de pessoas foram alertadas para se retirarem, enquanto outras cidades no oeste do Japão também emitiram alertas em uma escala menor, disse a emissora estatal NHK.

Nenhum grande distúrbio às operações das usinas foi registrado.

O olho do tufão estava a 210 quilômetros leste-sudeste da ilha de Tanegashima, no sul do país, deslocando-se no sentido leste-nordeste a 20 quilômetros por hora às 17h (5h, horário de Brasília), segundo a Agência Meteorológica do Japão.

"Em Aichi, fortes chuvas estão fazendo alguns rios transbordarem. Eu gostaria de pedir às pessoas para que tenham muito cuidado com potenciais desastres devido às chuvas torrenciais, fortes ventos e altas ondas", disse uma autoridade da agência em coletiva de imprensa.

A cidade de Nagoya pediu às forças militares do Japão, conhecidas como as Forças de Auto-Defesa, para enviar tropas para prevenção contra desastres, segundo autoridades municipais.

O tufão Roke surgiu pouco depois da tempestade tropical Talas, que deixou cerca de 100 pessoas mortas ou desaparecidas no oeste do Japão no começo deste mês.

A Tokyo Electric Power Co., disse que o tufão não causou danos à sua usina nuclear de Fukushima Daichi, onde sistemas de resfriamento dos reatores foram desativados pelo terremoto e tsunami de 11 de março, desencadeando uma crise nuclear. A usina, localizada 240 quilômetros ao norte de Tóquio, não foi afetado pela tempestade Talas.

(Reportagem de Kiyoshi Takenaka)

Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário